quarta-feira, 11 de julho de 2007

PAPA BENTO 1.6

.Decreto do papa Bento XVIrevolta judeus e católicos
Trecho diz: “oremos pelos judeus, queDeus os faça conhecer nosso Jesus Cristo”
Um decreto do papa Bento XVI permitindo que os padres celebrem mais frequentemente a missa em latim foi criticada tanto por católicos quanto por judeus, sendo considerado por alguns como um golpe às reformas dos anos 1960 que promoveram a missa em línguas locais e compreensíveis para não-católicos. "Este é o momento mais triste em minha vida como homem, padre e bispo", lamentou Luca Brandolini, membro da comissão de liturgia da conferência de bispos italianos. O decreto também revive uma passagem do antigo livro de orações em latim para a Sexta-Feira Santa que pede para que os judeus sejam convertidos: "Oremos pelos judeus, para que Deus retire o véu que cobre seus corações e lhes faça conhecer nosso senhor Jesus Cristo".Líderes judeus fizeram fortes críticas ao decreto, como o teólogo Brunetto Salvaranni, especialista no diálogo cristão-judaico, que foi enfático: “Em nome da sua nacionalidade e da militância que teve no passado na juventude nazista, torço para que o papa Bento XVI tenha sensibilidade suficiente para excluir estes versos”. Outros, entretanto, assumiram um tom mais comedido. “Acho que alguns interpretaram o decreto de uma maneira extremamente alarmista. É preciso que se façam esclarecimentos, mas não há dúvidas do compromisso do papa Bento em manter respeitosas relações com o povo judeu", opinou o rabino David Rosen, do Comitê Judaico Norte-Americano.
Centro Simon Weisenthal pede demissão de sacerdote polonês
O Centro Simon Weisenthal pediu ao Papa Bento XVI para que demita o sacerdote polonês Tadeusz Rydzyk por seu “manifesto anti-semita", que vem provocando polêmica no governo. O religioso, diretor da emissora ultracatólica Maryja, acusou o chefe de Estado, Lech Kaczynski, de ser favorável às reivindicações dos judeus em relação à Polônia: "A questão é que a Polônia deve dar aos judeus US$ 65 milhões. Eles virão até nós e pedirão: ''me dê esta casa, pague estas calças, me dê estes sapatos”, afirmou Rydzyk.

Nenhum comentário: