sexta-feira, 24 de agosto de 2007

MENSALÃO DEVAGAR

RIO - Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) já acolheram denúncias contra os seguintes acusados:

Kátia Rabelo, presidente do Banco Rural - gestão fraudulenta de instituição financeira, lavagem de dinheiro

José Roberto Salgado, vice-presidente do Banco Rural - gestão fraudulenta de instituição financeira, lavagem de dinheiro

Vinicius Samarane, diretor do Banco Rural - gestão fraudulenta de instituição financeira, lavagem de dinheiro

Ayana Tenório Torres de Jesus, ex-vice-presidente do Banco Rural - gestão fraudulenta de instituição financeira, lavagem de dinheiro

João Paulo Cunha, deputado federal - corrupção passiva, lavagem, peculato

Marcos Valério, empresário, seria o operador do esquema - corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro

Ramon Hollerbach, sócio de Marcos Valério - corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro

Cristiano Paz , sócio de Marcos Valério - corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro

Henrique Pizzolato , ex-diretor de marketing do Banco do Brasil - peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva

Luiz Gushiken,ex-ministro da secretaria de Comunicação da Presidência da República - peculato

Rogério Tolentino, advogado ligado a Marcos Valério - lavagem de dinheiro

Simone Vasconcelos, ex-diretora da SMP&B, seria a principal operadora de Marcos Valério - lavagem de dinheiro

Geiza Dias, auxiliava Simone - lavagem de dinheiro

Paulo Rocha, deputado federal- lavagem de dinheiro

Anita Leocádia, assessora de Paulo Rocha - lavagem de dinheiro

João Magno,ex-deputado federal - lavagem de dinheiro

Professor Luizinho, ex-deputado federal -lavagem de dinheiro

Anderson Adauto, ex-ministro dos Transportes - lavagem de dinheiro

José Luiz Alves,ex-chefe de gabinte de Adauto - lavagem de dinheiro

Os crimes de corrupção passiva e ativa sujeitam o réu a pena de dois a doze anos de prisão e multa, mesma pena prevista para peculato. A pena por lavagem de dinheiro vai de três a dez anos de prisão e multa. A pena para gestão fradulenta varia de três anos a 12 anos, mais multa.

Nenhum comentário: