quinta-feira, 15 de outubro de 2009

DÍZIMO E SALÁRIO.

A ORIGEM DO DÍZIMO E DO SALÁRIO DO CLERO.

Cipriano (200-258 d.C.) foi o primeiro escritor cristão a mencionar a prática de sustentar financeiramente o clero. Ele arrazoava que da mesma forma como os levitas foram sustentados pelo dízimo, assim também o clero cristão deveria ser sustentado pelo dízimo. Mas isso representava um pensamento equivocado. Hoje, o sistema levítico está eliminado. Somos todos sacerdotes agora. Então se um sacerdote demanda dízimo, todos os cristãos devem dizimar-se mutuamente!
O pedido de Cipriano foi bem incomum naquele tempo. Tanto que não foi apoiado nem divulgado pelo povo cristão naquele momento, mas muito tempo depois. Além de Cipriano, nenhum escritor cristão antes de Constantino jamais utilizou referências do VT para recomendar o dízimo. Foi apenas no século IV, 300 anos depois de Cristo, que alguns líderes cristãos começaram a defender o dízimo como prática cristã para sustentar o clero. Mas isto não chegou a ser comum entre os cristãos até o século VIII. Segundo um erudito, " pelos primeiros setecentos anos isso ( os dízimos ) quase nem foi mencionado.
Relatar a história do dízimo cristão é um exercício fascinante. O dízimo migrou do Estado para a Igreja. Na Europa Ocidental, exigir o dízimo da produção de alguém era cobrar o aluguel de 10%. Chegou a ser identificado com o dízimo levítico! Por conseguinte, o dízimo cristão como instituição foi baseado em uma fusão da prática do VT com a instituição pagã.
Pelo século XVIII, o dízimo chegou a ser um requisito legal em muitas áreas da Europa Ocidental. Pelo fim do século X, a diferença do dízimo enquanto imposto de renda e mandamento moral apoiado no Antigo Testamento havia desaparecido. O dízimo tornou-se obrigatório ao longo da Europa cristã.
Em outras palavras, antes do século VIII, o dízimo era um ato de oferta voluntária. Mas pelo fim do século X, ele passou a ser uma exigência legal para sustentar a Igreja Estatal - exigida pelo clero e colocada em vigor pelas autoridades seculares!
Felizmente, a maioria das Igrejas modernas abandonou a prática do dízimo como uma exigência legal. Mas a prática de dizimar está tão viva hoje como foi durante o tempo em que era um requisito legal. Certamente você não vai ser castigado fisicamente por não dizimar. Mas se você não for dizimista - isto se aplica à maioria das Igrejas modernas - você será excluído das posições importantes do ministério. E sempre será culpado e atacado de cima do púlpito!
Quanto ao salário do clero, os ministros não receberam salários durante os primeiros três séculos. Mas quando Constantino entrou em cena ele instituiu a prática de pagar um salário fixo ao clero dos fundos eclesiásticos e das tesourarias municipais e imperiais. Assim, pois, nasceu o salário do clero, uma prática daninha que não tem precedentes no NT.
Trecho extraido do livro CRISTIANISMO PAGÃO de Frank Viola ( páginas 103,104 )

sábado, 10 de outubro de 2009

AMIGO.


Salmo 41:9 - " Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu tanto confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar."

" Mas tu, Senhor, tem piedade de mim, e levanta-me, para que eu lhe dê o pago."


Muitos acreditam na força de cavalos, na potência dos carros, NOS AMIGOS, mas nem sempre se pode dar crédito a essas coisas.

Os amigos só são amigos quando estão levando vantagem em alguma coisa.

Existem aqueles que estão sempre conosco, mas são poucos, porque são poucos os que comungam da mesma fé.

Agora, existe o amigo fiel, desinteressado, que está sempre ao seu lado, esteja você bem ou em dificuldade. Este amigo não falha, não te abandona, te orienta, não conspira contra você.

O nome dele?

JESUS É O NOSSO MELHOR AMIGO.

Veja na figura um pouquinho do sofrimento que ele passou por nós.

UMA VERDADE.


UMA VERDADE.
PUSH NA LÍNGUA INGLESA SIGNIFICA EMPURRAR.
Se fizermos um acróstico desta palavra, teremos uma bela orientação para nossas vidas.
Não custa nada dar um empurrãozinho no inglês para acertarmos no português.
P > Pray - Ore
U > Until - Até
S > Something - Alguma coisa
H > Happen - Acontecer
ORE ATÉ ALGUMA COISA ACONTECER.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

OLIMPÍADAS


O Rio de Janeiro vai bancar as olimpíadas de 2016.

Mais ou menos 4 bilhões serão investidos.

O INTO ( Instituto de Traumato- Ortopedia ) está a todo vapor. Obra faraônica. Tudo bem! O Rio merece, e a população muito mais.

O grande problema é o depois. Depois dos jogos olímpicos. Como vão ficar os restos mortais da estrutura.

O PAN é uma prova de que nada do que se prometeu foi cumprido. O legado foi relegado. Até o Engenhão está se acabando.

A malha rodoviária está cada dia mais complicada, o trânsito é caótico, segurança nem se fala.

Cada dia mais complicado está para se andar no Rio. Assaltos, sequestros, ônibus queimados; só nessa semana foram três; milícia é uma delícia; tem para tudo que é lugar.

Os "fora de lei" não respeitam ninguém, e a polícia é impotente para suportar o tranco.

Isso tudo sem se falar que não temos hospitais aparelhados, rede de atendimento ao turista, transporte deficiente, falta o mínimo do suficiente exigido.

Vamos ver se após o evento, nossas crianças continuarão sem professores, e ainda com salários ínfimos, médicos com salários vergonhosos, e por ai vai.

Tomara que eu possa voltar neste espaço e me retratar. Faria isso com a maior alegria.

E já ia me esquecendo. O saneamento. Como anda o saneamento?

Ao que me consta muita coisa está sendo colocada como inaugurada, mas no fundo, na verdade mesmo, falta a continuidade, o investimento da manutenção.

Vamos dar tempo ao tempo!