terça-feira, 29 de dezembro de 2009

FINAL DE ANO

UM INTERESSANTE ARTIGO DE MARY SCHULTZE.
PUBLICADO COM DEVIDA REFERÊNCIA.

Final de Ano

Não gosto do mês de dezembro, conforme havia escrito antes. Além de ser um mês quente, cansativo e marcado por muitos acidentes nas estradas, por alguns roubos nas grandes lojas de departamentos e por pessoas adoecendo e até morrendo por excesso de comida e bebida, ele é o mês do meu aniversário (detesto aniversariar) e do chamado Natal de Jesus, nosso Salvador, o qual nasceu em abril, segundo as pesquisas mais sérias, e não em dezembro. O Natal, com a sua árvore e muita bebedeira, é a festa pagã do Solstício de Inverno, mascarada de cristã, sendo mais uma das invenções religiosas da Igreja de Roma, para enganar os cristãos.
No tempo do Dr. Schultze, tínhamos Natais maravilhosos, porque ele amava esta data e nos enchia de lindos presentes, numa festa familiar, com muitas iguarias na mesa. Depois que ele faleceu, perdi a vontade de festejar o Natal. Este ano, porém, em razão do meu aniversário de 80 anos, a família veio da Alemanha e me preparou uma festa grandiosa, na fazenda da filha mais velha, na noite de 24 deste, a fim de celebrar, segundo as duas filhas, os genros e os netos, “o aniversário de Jesus e da Mamie/Vovó”.
A distribuição de presentes foi enorme: na família, em toda a vizinhança e na criançada. Não sei como a filha alemã conseguiu trazer tanta coisa da União Européia (Alemanha e Paris), sem pagar excesso... Talvez porque sendo muitas pessoas, o peso das malas foi dividido entre elas.
Antes da Ceia, Margarete pediu que eu falasse algumas palavras, pois o Pr. Paulo, que seria o convidado ideal naquela noite, estava ausente. Fiz uma ligeira preleção sobre a vida de Jesus, do Seu nascimento até a Ressurreição. Em seguida, houve uma seção de recordações da infância das duas filhas, cada uma contando suas lembranças e, vez por outra, fazendo uma censura à “mãe castradora” que eu sempre fui. Só que valeu a pena, pois tenho duas filhas honestas, responsáveis e boas mães de família, coisa que não acontece quando os pais são muito liberais, permitindo que os filhos realizem todas as vontades. Uma coisa que fiz questão de ensinar, dando o exemplo, foi que trabalhar deve ser a maior alegria na vida de um cristão. Nenhuma bebida alcoólica, nem mesmo vinho. Hoje, as duas filhas estão formadas e casadas, trabalhando nas profissões escolhidas (uma é Veterinária, a outra é Enfermeira), podendo se sentir realizadas nas respectivas escolhas profissionais.
Uma coisa interessante na Noite de Natal foi que o meu genro brasileiro (sempre muito calado), ao me ver usando uma saia Chanel, falou: “Estou casado com a Rose há 10 anos e até hoje só tinha visto minha sogra de vestido longo ou calça comprida. Pois agora, quando ela está usando uma saia curta, descobri que ela tem umas pernas muito bonitas”. A gargalhada foi geral.
Ontem, as filhas e as netas se reuniram novamente aqui em casa, depois de um bom “roteiro turístico” pelas lojas da cidade, onde os Euros trazidos da União Européia foram consumidos rapidamente. Rose comprou a fita de Vídeo “2012” para vermos, na hora do café da tarde, visto como o filme já havia saído de cartaz. Nunca pensei que este filme fosse tão ruim! Mas, com ou sem filme, a companhia das filhas e netas foi muito boa.
Hoje de manhã, fui assistir sozinha ao culto da PIBT, no novo templo em construção, onde a pregação, como sempre acontece, foi excelente. O pregador falou sobre o medo, citando o pensamento do famoso George Bernard Shaw (26/07/1856 a 02/11/1950). Shaw foi um escritor, jornalista e dramaturgo irlandês, autor de excelentes comédias satíricas - inclusive da peça “Pigmalião” (depois transformada num lindo musical). Ele disse que “o medo é uma doença universal”, mas o pregador foi logo contrastando este pensamento com a frase: “Jesus é a solução para todo tipo de medo”, embasada nas passagens bíblicas de Marcos 4:35-41 e na 1 João 4:18 - “O amor lança fora o temor”, a primeira narrando o episódio do barco açoitado por um grande temporal de vento, no mar da Galiléia, quando Jesus tranquilizou os Seus apavorados discípulos, ordenando ao vento: “Cala-te! Aquieta-te!”
Na saída do culto, como sempre, PP e Atalaia estavam me esperando e juntos fomos almoçar no novo restaurante Sandy, o qual tem agora uma boa escada para desenferrujar os músculos. Findo o almoço, fomos tomar um sorvete de manga em casa do Atalaia e depois os dois perfeitos cavalheiros vieram me trazer em casa.
Como diz o grande cantor e “filósofo” Roberto Carlos, “muitas emoções eu vivi” ... nestas últimas semanas... Romanos oito, vinte e oito!

Mary Schultze, 27/12/2009 - www.maryschultze.com

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Lula fala PALAVRÃO em Discurso - 10/12/09

Quando se fala em educação, o Presidente deveria ser o primeiro a dar o exemplo, mas não é o que vemos.
Quando ele se desculpa, dizendo que não teve oportunidade de estudar, e aproveita para falar essa aberrações, é pura balela.
O presidente passou mais ou menos 25 anos mamando nas tetas da CUT, e, teve muito tempo para ir para a escola. Dizer que não teve oportunidade é querer chamar o brasileiro de burro.
Vicentinho passou só 4 anos no sindicato e se formou advogado. Então!
Foi preguiça e vontade de não fazer nada para se educar.
O povo merece, porque ainda aplaude essas ignorancias presidenciais.
Coitada de Dona Marisa!

domingo, 6 de dezembro de 2009


A foto mostrada neste post é do Jornal "Extra"


MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL "EXTRA" (06/12/09)

"Quando for a um rodízio, não peça para ficar trocando o prato. Use-o até o fim. Você estrá economizando água na lavagem".
Vagner Victer
Presidente da Cedae
- Economizar água é uma coisa, falta de higiene é outra.
Já pensei em dar ordens em minha casa para que só se dê descarga no vaso quando todos já tiverem feito suas necessidades fisiológicas.
Com certeza economizaremos bastante água, principalmente porque vai faltar visita por causa da fedentina.
Presidente: Tomar banho só aos sábados também economiza água!

sábado, 5 de dezembro de 2009

HOMOFOBIA

UMA LEI RETRÓGRADA. QUE CAUSARÁ MAIS DANOS QUE BENEFÍCIOS.

Recebi este artigo, abaixo, como uma pérola de reflexão sadia sobre a HOMOFOBIA.
>
>
> Homofobia, a lei.
> Jornal do Brasil / 24-05-2007
> Olavo de Carvalho
> Filósofo e Escritor
>
> "Ilustres senhores parlamentares: Vossas Excelências podem votar, se quiserem, essa porcaria de lei que proíbe criticar o homossexualismo. Podem votá-la até por unanimidade. Podem votá-la sob os aplausos da Presidência da República, da ONU, do Foro de São Paulo, de George Soros, das fundações internacionais bilionárias, do Jô Soares, do beautiful inteiro.
>
> Não vou cumpri-la. Não vou cumpri-la nem hoje, nem amanhã, nem nunca.
>
> Por princípio, não cumpro leis que me proíbam de criticar ou elogiar o que quer que seja. Nem as que me ordenem fazê-lo.
>
> Não creio que haja, entre os céus e a terra, nada que mereça imunidade a priori contra a possibilidade de críticas. Nem reis, nem papas, nem santos, nem sábios, nem profetas reivindicaram jamais um privilégio tão alto. Nem os faraós, nem Júlio César, nem Átila, o huno, nem Gengis Khan ambicionaram tão excelsa prerrogativa. O próprio Deus, quando Jó lhe atirou as recriminações mais medonhas, não tapou a boca do profeta. Ouviu tudo pacientemente e depois respondeu. As únicas criaturas que tentaram vetar de antemão toda crítica possível foram Adolf Hitler, Josef Stálin, Mao-Tse-Tung e Pol-Pot. Só o que conseguiram com isso foi descer abaixo da animalidade, igualar-se a vampiros e demônios, tornar-se alvos da repulsa universal.
>
> Nada é incriticável. Quanto mais o simples gostinho que algumas pessoas têm de fazer certas coisas na cama.
>
> Nunca na minha vida parei para pensar se havia algo de errado no homossexualismo. Agora estou começando a desconfiar que há. Nenhuma coisa certa, nenhuma coisa boa, nenhuma coisa limpa necessita se esconder por trás de uma lei hedionda que criminaliza opiniões. Quem está de boa intenção recebe críticas sem medo, porque sabe que é capaz de respondê-las no campo da razão, talvez até de humilhar o adversário com a prova da sua ignorância e má-fé. Só quem sabe que está errado precisa se proteger dos críticos com uma armadura jurídica que aliás o desmascara mais do que nenhum deles jamais poderia fazê-lo. Só quem não tem o que responder pode pedir socorro ao aparato repressivo do Estado para fugir da discussão. E quanto mais se esconde, mais põe sua fraqueza à mostra.
>
> Sim, senhores. Nunca, ao longo dos séculos, alguém rebaixou, humilhou, desmascarou e escarneceu da comunidade gay como Vossas Excelências estão em vias de fazer.
>
> As pessoas podem ter acusado os homossexuais de fingidos, de ridículos, de tarados, de pecadores. Ninguém jamais os qualificou de tiranos, de nazistas, de inimigos da liberdade, de opressores da espécie humana. Vossas Excelências vão dar a eles, numa só canetada, todas essas lindas qualidades.
>
> Depois não reclamem quando aqueles a quem essa lei estúpida jura proteger se tornarem objeto de temor e ódio gerais, como acontece a todos os que tomam de seus desafetos o direito à palavra.
>
> Quem, aprovada a PLC 122/06, se sentirá à vontade para conversar com pessoas que podem mandá-lo para a cadeia à primeira palavrinha desagradável? Os homossexuais nunca foram discriminados como dizem que o são. Graças a Vossas Excelências, serão evitados como a peste".
>
> Jornal do Brasil / 24-05-2007
> Olavo de Carvalho
> Filósofo e Escritor
>
> "O céu pagará qualquer prejuízo que possamos sofrer para ganhá-lo; mas
> nada pode pagar o prejuízo de perdê-lo" Richard Baxter*
>

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

PROBLEMA RESOLVIDO


" SE TENS PROBLEMAS, PROCURE RESOLVÊ-LOS. DEPOIS DE RESOLVIDO VEJA SE VALE A PENA PROCURAR QUEM O CAUSOU". (Provérbio Chinês)

Tempos passados, passei por alguns problemas causados por pessoas que, sem saber o que estavam fazendo, me trouxeram vários transtornos para a minha vida.
Procurei resolvê-los, mas não consegui. Fiquei por muito tempo sofrendo sem a solução para casos, que aparentemente, seriam de certa forma fáceis de resolver.
Mas não foram!
Então procurei contrariar o dito popular chinês e procurei um dos causadores daquele problema.
Em vão foi minha atitude, porque não consegui acolhida na minha nefasta pretensão.
Voltei para minha intuição, e então pude ver que a solução para os meus problemas, não estavam, nem na minha atitude de procurar os causadores dos mesmos, nem na vontade de resolvê-los por minhas próprias forças.

Prov. 12:21 - Nenhum agravo sobrevirá ao justo, mas os ímpios ficam cheios de problemas.

Logo que tomei essa atitude, me veio, de súbito, o texto acima.
Foi então que eu tive a iniciativa de, em vez de resolver por minhas próprias forças, os meus problemas, transferí-los para os causadores dos mesmos.
Certamente o justo não sofrerá danos, e os ímpios por seus próprios princípios, ficarão cheios de problemas.
O Senhor é o responsável por essa tarefa.
Agora, para completar plenamente essa decisão, vamos ajudar as pessoas que, no princípio causaram todas esses danos, dando a eles todo nosso apoio, procurando, levar a Palavra da verdade, para que não continuem a provocar problemas para outras pessoas.

Gal 6:9 - E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.




Ecl 3:12 - Já tenho entendido que não há coisa melhor para eles do que alegrar-se e fazer bem na sua vida;

Isa 1:17 - Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.







Jer 13:23 - Porventura pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas? Então podereis vós fazer o bem, sendo ensinados a fazer o mal.














quarta-feira, 2 de dezembro de 2009