quinta-feira, 23 de setembro de 2010

LIBERDADE DE IMPRENSA.


É lamentável a atitude do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em jogar a população contra a imprensa.
Dizer que "alguns jornais e revistas se comportam como se fossem um partido político", é algo que soa como início de uma mordaça a ser colocada nos órgãos que mostram as falcatruas do governo.
"Nós somos os formadores de opinião", diz o Presidente.
Seria o caso de agir com mais cautela, porque quem forma opinião tem compromisso com a verdade, com a disciplina, com a honestidade, com a conduta ilibada, e não torcendo a verdade, mostrando-se desonesto, indisciplinado e faltando com a verdade.
Os reclamos da sociedade já começaram a eclodir.
Associações como a OAB, Ordem dos Advogados do Brasil e a ANJ, Associação Nacional dos Jornais já se manifestaram contra os ataques feitos pelo Presidente à imprensa durante comício em São Paulo.
É de se perguntar: e as intenções de votos da Dilma? É real ou é manipulação da imprensa? Ou dos órgãos de pesquisas?
Quem está certo? Quem está errado?
Outro detalhe: O Presidente e seu governo estão agindo como se fossem um partido político também!
E mais! Estão colocando associações de trabalhadores ( sindicatos, e até o MST ) a serviço da campanha de Dilma.
Manifestações estão sendo programadas por elas para jogarem o povo contra a imprensa, e, consequentemente, desestabilizá-las, começando por ai uma censura deslavada, maquiavélica, e programada pelos que, ontem estavam lutando, justamente contra o que, hoje, eles dizem ser contrários.
O povo não precisa que o Presidente dê opinião no lugar dele.
Por que " nós somos a opinião pública"?
Eu não dou o direito de ninguém opinar em meu nome, muito menos o Presidente.
Liberdade! Liberdade! Liberdade!
Termino com a frase de Einstein que diz " Apenas duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana".
Façamos do nosso voto nossa arma.

Nenhum comentário: