sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

STF vai decidir validade jurídica de união gay.


O Supremo Tribunal Federal ( STF ) vai decidir em Fevereiro se terá validade jurídica as uniões homossexuais. O relator da ação é o ministro Carlos Ayres Britto, que pelo que já declarou, será favorável a essa união.

Em decisões recentes, o tribunal já acenou favoravelmente à causa.

Esta ação que será julgada pelo STF foi proposta pelo governador SÉRGIO CABRAL do Rio de Janeiro, em Fevereiro de 2008.

O governador quer que o STF estenda os regimes jurídicos de uniões estáveis também para as uniões homoafetivas, que atingirão os funcionários públicos civis do Rio de Janeiro.

Com essa medida os casais gays teriam os mesmos direitos dados aos heterossexuais, na administração do seu estado.

Vale lembrar que a AGU ressalta que a Constituição protege a dignidade da pessoa humana, a privacidade, a intimidade, e proíbe qualquer forma de discriminação.

Em 2004, o STF reconheceu a existência da família homoafetiva.

Em respeito total à Palavra de Deus, eu encerro por aqui esses informes, e, também por ser contrário a esse tipo de reconhecimento.

Deus não criou o homem para casar com outro homem, nem a mulher para casar com outra mulher.

Os doutores da lei brasileira, teriam coragem de promulgar um casamento de uma filha com outra mulher? Ou de um filho com outro homem? Creio que não.

A Bíblia que fica na mesa dos magistrados foi rasgada e o seu conteúdo profanado. O nome de Deus foi profanado!

" Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo" - Hebreus 10:31

Nenhum comentário: