sábado, 27 de junho de 2009

UMA MENSAGEM!

UMA PALAVRA, UMA MENSAGEM SIMPLES, AS VEZES VALE MAIS DO QUE UM DISCURSO BEM ELABORADO. EXEMPLOS COMO O DE DALAI CHEGAM PERTO DO CORAÇÃO DA HUMANIDADE.
ISSO PROVA QUE RELIGIÕES NÃO RESOLVEM.
TRADICIONALISMO NÃO RESOLVE.
ATITUDES NO COLOCAR OPINIÕES SÃO BASES DE UMA FORMAÇÃO EQUILIBARDA, DE UMA PREOCUPAÇÃO COM O MUNDO; COM O QUE ACONTECE AO SEU REDOR.
QUANDO MUITOS VIVEM UMA VIDA DE NABABO, OUTROS SE TORNAM EXEMPLOS DE SERES HUMANOS REALMENTE PREOCUPADOS COM O FUTURO DOS QUE VIVEM NESSE PLANETA TÃO DOIDO E CONTURBADO.
DALAI LAMA É 10.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

HOMOSSEXUALIDADE

Homossexualidade: um gay nasce gay?
Dr. Cesar Vasconcellos de Souza |
No mundo gay há a defesa da idéia de que pessoas nascem homossexuais. Está isto comprovado pela ciência? É o homossexualismo determinado geneticamente? Ou será uma escolha de comportamento decidida ao longo dos anos, especialmente na infância e adolescência? Existe um gen gay?
Esta discussão começou em 1993 quando a revista científica de respeito mundial, a Science (Ciência), publicou um estudo feito por Dean Hamer dizendo que a ciência estava no limiar de provar que a homossexualidade seria inata (se nasce com ela), genética e, portanto, imutável, sendo uma variante normal de natureza humana. (Satinover, Jeffrey, "Is There a 'Gay Gene?'" National Association for Research and Therapy of Homosexuality (NARTH) Fact Sheet, March 1999, p. 1.)
A mídia logo jogou combustível no fogo. Revistas famosas, como a Newsweek, jornais como o The Wall Street Journal, e muitas outras publicações anunciaram em manchetes as sugestões de que cientistas haviam descoberto um "gen gay". A revista Time entitulou sua matéria: "Born Gay?" ("Nascido Gay") 26 Julho 1993.
Contudo até agora não foi descoberto o tal "gen gay" pela ciência. O próprio Hamer, ele mesmo revelado como gay, mais tarde disse: "...fatores ambientais têm um papel [no surgimento da homossexualidade]. Não existe nenhum gen mestre que faz as pessoas gay. ...Não creio que seremos capazes de predizer quem será gay." (Hamer, Dean and Peter Copeland, The Science of Desire (Simon & Schuster, 1994).
Hamer havia dito que a homossexualidade poderia ser ligada aos achados do cromossoma X. Ele encontrou que de 40 pares de irmãos homossexuais, 33 (83%) receberam a mesma sequência de cinco marcadores genéticos. Outros cientistas, contudo, tal como N.E. Whitehead, Ph.D., co-autor de "My Genes Made Me Do It!" ("Meus Gens Fizeram Me Fazer Isto!"), encontraram uma série de problemas com o estudo de Hamer. Whitehead primeiro apontou que o estudo falhou no controle do grupo da população geral, notando que se a mesma sequência do cromossoma X que apareceu nos homens homossexuais também apareceram na população geral de homens heterossexuais, então o gen é insignificante.
Outro problema com o estudo é que Hamer não testou os irmãos heterossexuais dos homens homossexuais para ver se eles tiveram o gen, e alguns dados daqueles homens heterossexuais indicaram que eles tinham sequência de gens idênticas. Outro dado é que sete dos pares de homossexuais não possuíam a necessária sequência genética. ( Whitehead, Neil and Briar Whitehead, My Genes Made Me Do It! - Huntington House, 1999, p. 141.)
Somando-se ao estudo de Hamer, dois outros grandes estudos atraíram a atenção da mídia no começo nos anos 90. Um deles, feito em 1991, por Simon LeVay, se tornou mais tarde conhecido como o "estudo do cérebro". Em seu artigo "A Difference in Hypothalamic Structure Between Heterosexual and Homosexual Men" ("Uma Diferença na Estrutura Hipotalâmica Entre Homens Heterossexuais e Homossexuais"), LeVay tentou encontrar diferenças nos hipotálamos (região cerebral) de homens homossexuais e heterossexuais. Também publicado na Science.( LeVay, Simon, "A Difference in Hypothalamic Structure Between Heterosexual and Homosexual Men," Science 253 (1991): pp. 1034-7.) LeVay encontrou que o cérebro dos 19 homossexuais do estudo eram mais semelhantes ao tamanho de cérebros femininos. E agora? Isto comprovou ser a homossexualidade algo biologicamente determinado? Vejamos isto na segunda parte desse artigo.
ESTE ARTIGO FOI PUBLICADO NO JORNAL O PARANÁ.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

NOTÍCIA QUE CIRCULA NO NOSSO GRUPO DE ESTUDO.
GRAVIOLA CURA O CÂNCER.

Para ver essas notícias, aconselhamos a entrarem nos sites abaixo:

1.American College for the Advancementim Medicine.

http://www.acam.org/

2.American Academy of Environmental Medicine.

http://www.aaem.com/

3.International College of Intergrative Medicine
.

http://www.icimed.com/

4.Meridian Valley Laboratory.


http://www.meridianvalleylab/


5.Tahama Clinic and Dispensary.


http://www.tahama-clinic.com/


OUTRO ARTIGO: BICARBONATO DE SÓDIO TAMBÉM CURA CÂNCER.

http://www.cancerfungus.com/simoncini-cancro-fungo.php

Obs.: Clicando-se nas bandeirinhas no alto da página, muda-se o idioma ou se não conseguir, vá da seguinte forma:


http://www.cancerfungus.com/


DIVULGUEM O MÁXIMO QUE PUDEREM ESTA NOTÍCIA.

A mídia não divulga, porque está comprometida com os laboratórios que ganham bilhões de dólares à custa dos portadores dessa adoença, e além do mais custa baratinho.
Estamos fazendo a nossa parte, usando a INTERNET que é nossa aliada.