quarta-feira, 7 de abril de 2010


CONTRATO ENTRE PREFEITURA E CENTRO ESPÍRITA.

O Prefeito Eduardo Paes renovou um contrato firmado a tempos entre a Prefeitura e um Centro Espírita; a Fundação Cacique Cobra Coral, da médium Adelaide Scritori. Esse contrato que, primeiramente teria sido firmado entre o ex-prefeito César Maia nunca deveria ter existido. Motivo simples: Ninguém tem poderes para não fazer chover, a não ser o nosso Deus.
É um meio de se eximir de responsabilidade quando a catástrofe acontecer, como aconteceu nessa semana, ceifando vidas, ( pobres ) porque ricos não morreu nem um sequer, não que tenham que morrer, mas não vivem nesses lugares, abandonados à própria sorte.
Uma pergunta: Como pode um órgão público fazer um contrato com uma entidade espiritual?
O Ministério Público deveria ouvir o Sr. Eduardo Paes,e, responsabilizá-lo pelos danos causados à população, já que os espíritos não se manifestaram no momento exato para não chover no Estado do Rio.
Pobre povo, que tem nos seus governantes incompetentes, e por não saberem governar, usam o artifício do "oculto" para fazer o que eles deveriam ter feito: OBRAS, OBRAS e OBRAS.
Cadê o dinheiro?
Estão pedindo R$ 370.000.000,00 ao governo Federal para obras que já deveriam ter sido feitas a muito tempo.
Época de eleição. Muita grana vai para a conta desses espertos. Ah não? Espera só para ver. Não vai sobrar nada para as obras. Vão levar tudo!
Aliás, vi no jornal, hoje, uma frase, que não me lembro de quem, que diz o seguinte:
" Sérgio Cabral conseguiu cumprir promessa de campanha: Levar água e esgotos para todo o Rio de Janeiro. RSRSRSRS
Até deputado evangélico ( Édino Fonseca ) coloca culpa no Centro Espírita por enchentes no Rio! Pode?
Afinal, ele crê na Bíblia ou no Cobra Coral?

Nenhum comentário: