segunda-feira, 27 de junho de 2011

Abrir a mão é preciso!

" Da multidão dos que criam, era um só o coração e uma só a alma, e ninguém dizia que coisa alguma da que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns." Atos 4:32
Nos dias de hoje, não podemos esperar muito daqueles que, por conta de suas convicções religiosas deveriam ser entregues a uma generosidade com seus irmãos.
Não apenas por conta do repartir as coisas que lhes são comuns, mas por conta do conceito de dar, entregar, prescrito pelo Senhor Jesus.
Embora muitos se socorram da frase " é dando que se recebe"; não podemos fazê-lo, somente por isso, mesmo por que ela vem de Francisco de Assis, e não por conta da ordenança do Senhor.
Devemos compartilhar nossas coisas, porque elas nos são comuns, segundo o apóstolo Paulo.
" Pois não havia entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e o depositavam aos pés dos apóstolos."
" E se repartia a qualquer um que tivesse necessidade." Atos 4:34,35
Por que escrevo isto?
O texto fala da generosidade dos primeiros cristãos!
Os cristãos de hoje não pensam com antigamente, são egocentristas, concentradores de renda e de tudo quanto podem acumular, esquecendo que tudo o que têm lhes são comuns; dados pelo Senhor.
Não digo, porém, que devam vender tudo e repartir o arrecadado - o que seria utopia - , mas que devamos pensar um pouco naqueles que, as vezes não têm nem mesmo um copo de leite para tomar.
Que Deus possa tocar nos corações dos mais abastados, e que eles possa fazer a multiplicação, usando a generosidade peculiar de todo cristão verdadeiro.

Nenhum comentário: